Ir para o conteúdo
burnout o que e

Burnout no trabalho: 6 dicas para ajudar seus funcionários

O burnout dos funcionários era um motivo de preocupação mesmo antes da pandemia, pois um número crescente de trabalhadores relatou ter sofrido com o burnout no trabalho entre 2016 e 2019 . Na verdade, o burnout estava se tornando um problema tão persistente que, em 2019, a Organização Mundial da Saúde (OMS) adicionou o burnout à 11ª edição da Classificação Internacional de Doenças.

Aqueles que trabalhavam em casa antes da pandemia eram normalmente menos propensos a sofrer de burnout. No entanto, com 42% da força de trabalho dos EUA a trabalhar remotamente sob as restrições necessárias do COVID, o trabalho remoto não é mais considerado um privilégio, mas muitas vezes uma gaiola dourada. Agora, aqueles que trabalham em casa têm muito mais probabilidade de sofrer de burnout do que seus colegas locais.

Estes são apenas alguns dados de outros países em relação ao burnout. Assim como em diversos lugares do mundo, muitos portugueses também têm sofrido com este problema. 

O burnout durante o teletrabalho é cada vez mais comum. Aqueles que agora trabalham em casa geralmente não o fazem por escolha própria e podem ter de lidar com muitas responsabilidades, como cuidar dos filhos e estudar em casa, sem mencionar a carga mental de viver em uma pandemia.

É mais importante do que nunca que os empregadores tomem medidas para combater o burnout da força de trabalho.

Neste post, vamos discutir o que é o burnout, quais os sintomas e como os empregadores podem apoiar sua força de trabalho neste momento crítico.

teste de motivacao no trabalho

O que é Burnout?

Os funcionários com baixa motivação, desinteressados ​​e indiferentes provavelmente estão a sofrer de Síndrome de burnout. Mas o que é burnout no contexto do trabalho? A OMS oferece esta definição de burnout:

Uma síndrome conceitualizada como resultante de estresse crônico no local de trabalho que não foi administrada com sucesso.

Em suma, o burnout ocorre quando os funcionários mantêm altos níveis de estresse por muito tempo. É um esgotamento no trabalho que pode ser desencadeado por uma ou mais situações ao longo do tempo.

Talvez eles tenham muito o que fazer e muito pouco tempo, um gestor duro com expectativas irrealistas ou não tenham as ferramentas necessárias para fazer seu trabalho da maneira certa.

O burnout dos funcionários foi agravado pela pandemia, pois o estresse diário no trabalho piorou com os desafios de equilibrar a vida doméstica e profissional no mesmo ambiente. Estudos mostram que níveis recordes de estresse e preocupação diários persistem desde o início da pandemia. Os funcionários chegam em um nível de esgotamento agora mais rápido do que nunca.

Burnout do funcionário e Teletrabalho

As medidas do COVID que mantêm os trabalhadores em casa são essenciais para sobreviver à pandemia. No entanto, essa situação está a afetar os funcionários e, principalmente, as mulheres, as pessoas de cor e aqueles com responsabilidades de prestação de cuidados.

Muitas mães estão a assumir as responsabilidades crescentes de cuidar dos filhos durante a pandemia. Portanto, não é surpresa que 9,8 milhões de mães que trabalham nos Estados Unidos relatem sofrer de burnout com o trabalho. Na verdade, as mães que trabalham são 28% mais propensas a experimentá-lo do que os que trabalham. Esse fardo não leva apenas à baixa produtividade, ansiedade e estresse. É também um fator que contribui para o êxodo de mulheres da força de trabalho alimentado pela Covid .

Além disso, os trabalhadores negros podem estar passando por ainda mais preocupações e estresse do que seus colegas brancos . Eles têm maior probabilidade de perder seus empregos, tanto porque representam uma grande parte da força de trabalho em setores com alta rotatividade (como varejo e hotelaria) quanto por causa da discriminação institucionalizada .

Os gestores podem não estar a ajudar os trabalhadores que sofrem de Burnout. Embora a pesquisa mostre que quase 100% dos gestores se consideram apoiadores dos funcionários com famílias, apenas metade de seus subordinados concorda.

sindrome de burnout trabalho

Quais são os sintomas da Síndrome de Burnout?

Então, como evitar o burnout dos funcionários? O primeiro passo é reconhecer os sinais de burnout do funcionário. Aqui estão alguns dos indicadores de que seus funcionários estão a sofrer de burnout:

  • Um dos sintomas de burnout mais óbvios é a redução de energia. O burnout esgota a energia dos funcionários e faz com que cada pequena tarefa pareça impossível de ser superada. Se seus funcionários parecem mais lentos e menos produtivos do que o normal, pode ser o burnout.
  • A baixa motivação também pode indicar burnout. Trabalhadores remotos são especialmente suscetíveis a perder de vista a conexão com a empresa e se sentir desconectados. Eles podem sentir que nada do que fazem faz diferença.
  • Cometer mais erros no trabalho ou diminuir a qualidade das entregas também são indícios de que o funcionário não está bem. Sua atenção aos detalhes pode ser diminuída e eles não estarão interessados ​​em fazer melhorias.

Se notar algum desses sintomas de burnout em seus funcionários, é hora de agir. Sem ajuda, o burnout do funcionário só vai piorar.

Como os líderes podem prevenir o burnout no trabalho?

Para combater o burnout do trabalho, os empregadores precisam priorizar o bem-estar do funcionário. Vivemos em tempos incertos e o burnout dos funcionários será inevitável, a menos que os gestores tomem medidas concretas para evitá-lo.

Veja a seguir 6 dicas e medidas que podem ajudar a prevenir o burnout no trabalho:

1) Ofereça um trabalho flexível quando possível.

Embora trabalhar em casa seja supostamente mais conveniente, o trabalho remoto não necessariamente envolve mais flexibilidade. Com todas as equipas online, alguns gestores desejam que os funcionários cumpram sua programação pré-pandemia.

Mas esse modelo antigo não funciona mais para funcionários que estão a fazer malabarismos com responsabilidades de casa e cuidados com a família. Claro, algumas reuniões precisam ser organizadas e algumas decisões precisam ser tomadas.

Mas muitos trabalhadores se beneficiariam de um horário verdadeiramente flexível, não vinculado ao típico horário das nove às cinco. Tanto quanto possível, os gestores devem encorajar os funcionários a trabalhar quando puderem, em vez de impor uma programação rígida. Isso resultará em funcionários menos estressados ​​e mais produtivos.

👉 Não sabe como controlar a assiduidade durante o teletrabalho? Veja aqui as melhores formas de  acompanhar os funcionários à distância.

2) Forneça feedbacks e análises de desempenho cuidadosos.

Os gestores que desejam evitar o burnout precisam se comunicar com os funcionários regularmente. Mais importante ainda, eles precisam oferecer orientação e apoio aos funcionários que sentem que seu trabalho não faz diferença.

Incentive os funcionários a refletirem sobre seu próprio desempenho e elogie o trabalho bem executado. Certifique-se de conectar suas realizações com os objetivos gerais do negócio. O uso de software de gestão de desempenho pode ajudar a facilitar a discussão contínua e evitar o burnout dos funcionários.

👉 Quer ajuda para dar feedbacks aos funcionários? Confira 5 dicas para tornar esse momento mais fácil e construtivo 

inteligencia emocional trabalho

3) Preste atenção ao tempo e aos intervalos mentais.

Todos nós sabemos que o tempo ficou um pouco instável durante a pandemia. Março é junho; Segunda-feira é quinta-feira; dois são cinco; cinco são sete. Neste timescape de Alice no País das Maravilhas, os dias de trabalho se tornaram quase uma hora mais longos do que eram antes da pandemia .

Como os trabalhadores lutam para atender às expectativas, a melhor maneira que os empregadores podem apoiá-los é certificando-se de que não estão a trabalhar demais. Para isso, garanta que sua empresa use um relógio de ponto online e que seus funcionários estejam a picar o ponto.

Incentive-os a fazer pausas ao longo do dia! Já foi comprovado que as pausas aumentam não apenas a produtividade, mas também a criatividade .

4) Traga inteligência emocional para o local de trabalho.

Para evitar o burnout com o trabalho, os empregadores precisam levar empatia e compaixão ao local de trabalho. Os líderes devem cultivar a inteligência emocional em suas interações, praticar a escuta ativa e se esforçar para criar uma cultura de confiança.

Cultivar uma cultura de inteligência emocional ajudará a apoiar os trabalhadores e evitar o burnout dos funcionários.

5) Invista na experiência positiva do colaborador

Ouvimos muito sobre employee experience, mas como esse conceito podem ajudar a prevenir o burnout?

Simples! Investir em métodos e ações que ajudem a melhorar a experiência do funcionário na empresa faz com que as equipas sintam-se mais confortáveis no ambiente de trabalho. Para isso, faça pesquisas internas e converse com os trabalhadores para perceber o que realmente pode ajudá-los.

Isso inclui apoiá-los durante o teletrabalho. Planear essa transição e saber quais são os maiores desafios nesse momento é o primeiro passo. Certifique-se que sua equipa possui todos os recursos e o suporte necessário para trabalhar com eficiência e tranquilidade.

👉 Assista ao nosso webinar sobre Employee experience e veja dicas práticas para melhorar a experiência dos funcionários na sua empresa!

6) Respeite o direito à férias e folgas

É muito importante que os gestores e o RH consigam organizar e gerir bem as férias de seus colaboradores. Antes de mais nada, para evitar erros e problemas jurídicos no futuro. Além disso, esse controlo é essencial para que o direito de todos os trabalhadores seja respeitado.

Ao terem seus dias de férias cumpridos da maneira correta, os funcionários sentem-se mais respeitados e conseguem ter dias de descanso, que são fundamentais para prevenir o burnout no trabalho.

Para isso, os gestores podem contar com planilhas ou softwares de gestão de férias e ausências que organizem os dias de férias utilizados por cada funcionário. Assim, fica mais fácil manter a organização.

👉 Quer ajuda para organizar as férias dos seus funcionários? Descarregue aqui nosso modelo de Plano de Férias!

O trabalho remoto provavelmente continuará a ser uma norma, mesmo após o fim da pandemia. Os empregadores devem ser proativos em garantir o bem-estar de seus funcionários e fazer mudanças operacionais para apoiá-los. Ao ajudar aqueles que são mais suscetíveis à fadiga e ao burnout da pandemia, os líderes podem construir organizações melhores que durarão muito além desses anos difíceis.

Simplifique as tarefas diárias dos funcionários com o software de RH da Factorial. Automatize processos e garanta um dia a dia mais fácil e organizado.

Não sabe se o software funcionaria na sua empresa? Registe-se já e teste por 14 dias grátis!

modelo recibo vencimento

Este artigo também está disponível em: English US, Italiano, Brasil

Bruna Carnevale é Content Manager da Factorial para os mercados do Brasil e Portugal. Com uma formação diversa em comunicação e línguas, se diz cada vez mais apaixonada pela área de RH e acredita que o acesso à informação de qualidade pode ajudar tornar a gestão de pessoas cada vez mais humanizada e eficiente.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário