Ir para o conteúdo
retencao de talentos

Retenção de Talentos: Os 7 erros mais comuns

A retenção de talentos é um dos maiores problemas das PME. Imagine uma empresa como um corpo humano: os funcionários são a força vital da organização e o departamento de recursos humanos seu sistema nervoso central que administra todas as funções corporais. Qualquer falha no sistema pode ter efeitos terríveis no resto do corpo. Essa é a importância do departamento de Recursos Humanos em uma organização.

É cada vez mais importante que o RH conheça a empresa e seus funcionários para planejar boas estratégias de gestão e retenção de talentos. Os colaboradores com boas competências, resultados e alinhados com o propósito da organização são muito valiosos para o crescimento do negócio.

Por isso, é fundamental saber o que é um talento para a empresa e como não perdê-lo. Mas afinal, como fazer isso? Confira a seguir!

folha de presenca modelo

O que é gestão de talentos em uma empresa? E a retenção de talentos?

Além das muitas funções desempenhadas pelo departamento de RH, como recrutamento e gestão de recursos, garantir a retenção de funcionários também é fundamental.

O talento, então, refere-se aos trabalhadores que fazem girar a roda da empresa, aqueles que contribuem para o crescimento desta e são valiosos para a organização. A gestão de talentos aparece então como um conjunto de estratégias primordiais para a empresa.

👉 Faz parte do departamento de Recursos Humanos? Saiba tudo sobre a como preparar um plano de RH com nosso Guia

É que a rotatividade destes colaboradores é cara e, quando acontece muitas vezes, pode gerar alguma desconfiança para o resto dos trabalhadores e para o mundo exterior. E não esqueçamos o que significa perder os melhores profissionais!

Assim, não há escolha a não ser fazer o que for preciso para reter os funcionários. É aí que entra a retenção de talentos, que procura identificar os maiores talentos da empresa e elaborar estratégias para mantê-los por muito tempo.

7 erros que prejudicam a retenção de talentos

Com muitas das práticas embutidas na cultura de cada empresa, a maioria das organizações não reconhece o impacto que suas ações e estratégias de gestão têm na retenção de talentos.

Reunimos uma lista dos principais pontos que podem ajudá-lo a reter talentos em sua própria organização e a evitar erros que vão contra esse objetivo.

1. O segredo do resumo

Comunicação interna. Este é um tema abrangente, mas em última instância se trata de fazer o possível para manter os funcionários informados sobre as atividades que acontecem na empresa.

O segredo cria rotatividade de pessoal. Os funcionários não podem ficar alinhados se não entenderem por que as decisões estão sendo tomadas. Comunique-se com eles. Informe-os sobre as oportunidades e também os desafios. Deixar de fazer isso cria confusão, rumores, falta de confiança e, por fim, faz com que o talento da empresa saia.

gestao-talentos

2. Não ouvir os funcionários

Seus funcionários são o pilar mais importante que move o negócio, atende o cliente e constrói a cultura organizacional. Eles também são a melhor fonte de conhecimento sobre o que realmente significa o employer branding e por que escolhem essa empresa ao invés de outras.

Ao não ouvir a voz e a opinião do funcionário, a empresa perde a oportunidade de perceber o ponto de vista interno. Ao contrário, respeitar a experiência dos funcionários ou candidatos aumentará seu senso de comprometimento, fará com que sintam-se valorizados e permitirá que o RH colete dados qualitativos mais confiáveis. Portanto, “começar a ouvir” é fundamental para a retenção de talentos.

3. Avalie o esforço, não só os resultados

Este é talvez um dos maiores desafios enfrentados pelos gestores e pelo RH. Para além disso, existe um conflito de crenças nas diferentes gerações. Os baby boomers acreditam que o esforço cria sucesso, enquanto a geração dos millennials sente que a criatividade e a eficiência são a chave para o sucesso. .

Em qualquer caso, as horas trabalhadas não são uma medida de sucesso.muito mais para ser avaliado e reconhecido na performance do colaborador. Portanto, não reconhecer essa lacuna causará frustração e dificuldade na retenção de talentos.

4. Não investir em treinamento

Muitas organizações concentram o treinamento em como os funcionários podem ser eficazes em seu trabalho atual, mas falham em treiná-los para o futuro. Portanto, é fácil para uma empresa investir o orçamento de treinamento na formação técnica de seus funcionários e presumir que as coisas estão bem.

O treinamento é caro e sempre existe a preocupação de que os trabalhadores saiam quando estiverem totalmente treinados.

No entanto, o que as empresas de sucesso descobriram é que, se não olharem além do que é necessário hoje e começarem a investir dinheiro em treinamento para futuras funções do funcionário, nunca terão candidatos internos para essas posições quando elas forem abertas!

Treine e garanta a retenção de talentos!

👉 Entrevista exclusiva: Desafios do RH na gestão de talentos, com Carla Caracol

5. Colocar as pessoas nas funções erradas

Se já ouviu um funcionário dizer: “Fui à faculdade para isso?” pode apostar que eles não estão felizes com onde estão ou com o que estão a fazer. Este é um exemplo de desperdício de conhecimentos e habilidades.

Habilidades não utilizadas podem fazer os funcionários se sentirem desvalorizados e sem reconhecimento. Portanto, se houver uma desconexão no momento em que o candidato se tornar funcionário, a empresa terá um fator de risco.

Como é possível evitar essa situação? É melhor ser transparente sobre as funções para as quais a empresa está a contratar e quais são necessárias já durante o processo de entrevista.

talentos da empresa

6. Desperdício de seus recursos

Imagine que você seja um gestor de marketing. E que tem até sexta-feira para lançar uma nova campanha. É terça-feira, o que teoricamente deveria deixá-lo com bastante tempo. Mas há um problema. Hoje há seis reuniões para um total de quatro horas e meia. No dia seguinte, há sete reuniões, que consomem até seis horas. Na quinta-feira, deve participar de um treinamento de equipa por cinco horas. Então, quando trabalhar?

Isso é o que se denomina desperdício de recursos. O recurso desperdiçado é o tempo. Funcionários que estão constantemente sobrecarregados com o tempo tendem a se esgotar mais rapidamente, o que afeta a qualidade de suas entregas .

Se não dá à sua equipa os recursos de que ela precisa para ter sucesso, pode ser que esteja a trabalhar no fracasso. Não é incomum que colaboradores nessa situação saiam e busquem uma empresa com uma cultura de trabalho mais sustentável.

7. Manter a tradição a qualquer custo

As empresas movem-se rápido demais para seguir a velha abordagem “se funcionou no passado …”. Às vezes, as equipas devem reunir-se com base em gerações, habilidades e capacidades perdidas.

Seguindo a tradição e agrupando pessoas por habilidade e estilo, a empresa criou um ambiente muito obsoleto. Assim, rapidamente parecerá um outro desafio e um ótimo lugar para os funcionários irem. Assim, a retenção de talentos fica muito mais difícil.

As empresas precisam misturar as coisas. Use mentores, aumente as oportunidades de partilhar ideias e crie projetos que incluam colegas de trabalho de diferentes áreas . Faça de cada dia uma nova oportunidade e desafio!

Listamos alguns dos erros de retenção de talentos que ocorrem no dia a dia de muitas empresas. Evite-os a todo custo para que seu talento não fuja. E não se esqueça da importância de investir em estratégias de employer branding! Para manter o talento, primeiro é preciso obtê-lo. E é que a marca do empregador é tão importante quanto a marca do consumidor. 

Quer um software que permita que o RH concentre-se na retenção do talento da sua empresa? Deixe a Factorial cuidar de todo o resto. Teste o software de RH da Factorial por 14 dias!

software rh

 

This post is also available in: Español

Postagens relacionadas

Deixe um comentário