Salário líquido e bruto: entenda os conceitos e diferenças

Um dos critérios mais relevantes para a escolha de um novo trabalho é o ordenado. Por mais desafiadora e gira que seja uma oportunidade, as obrigações financeiras muitas vezes acabam por ter a preferência, e o candidato escolhe a vaga com o ordenado mais alto. No entanto, neste ponto deve-se ter atenção: a distinção entre o salário líquido e o salário bruto.

Por não saberem bem as diferenças entre um e outro, muitos profissionais fazem negociações pouco vantajosas. Já do lado das empresas, é essencial que os analistas de RH saibam claramente as diferenças entre estes dois termos, principalmente aqueles que tratam pessoalmente dos processos de recrutamento e seleção.

Neste artigo, vamos esclarecer todas as dúvidas sobre este assunto, para você aprender a diferenciar estes dois conceitos e fazer boas negociações.

Sumário 

 banner pt

O que é o salário bruto? 

O salário bruto, também conhecido como salário ilíquido ou salário limpo, é o valor que a empresa paga ao trabalhador, sem nenhum dos descontos obrigatórios. Além da remuneração base, existem outros valores que fazem parte do salário bruto:

  • Comissões;
  • Subsídio de doença;
  • Subsídio de férias;
  • Pagamento das férias;
  • Remuneração por trabalho suplementar;
  • Bónus.

Sobre o valor total, depois de somados todos os fatores referidos, incidirão os descontos obrigatórios. Ou seja, o salário que o trabalhador recebe, de fato, é menor que o seu salário bruto.

Ao negociar uma vaga numa empresa, o trabalhador deve ter a informação clara de qual é o salário bruto do cargo. Assim, tem uma noção maior de quais são, também os benefícios que a empresa oferece e qual o seu impacto no orçamento final.

O que é o salário líquido?

Tanto o salário líquido como o bruto, devem estar discriminados no recibo do colaborador. Mas, sem entender o que cada um destes valores significa, pouco importa saber quais são os números.

O salário líquido é o valor que o trabalhador recebe na sua conta à ordem. O montante é relativo ao salário bruto, descontados os impostos obrigatórios e outros encargos. Na soma do salário líquido, entram também outros valores e benefícios que não são passivos de encargos.

Um exemplo é o vale de alimentação, que pode fazer uma bela diferença ao fim do mês. Outro fator que interfere no valor líquido é o pagamento dos subsídios. Se for feito numa única prestação, não terá impacto no salário líquido mensal. Mas se for pago em duodécimos, vai aumentar um pouco o valor líquido.

Saber calcular o salário líquido é muito importante para o trabalhador conseguir fazer uma boa gestão da economia doméstica. Mas há outros fatores que importam: no caso de precisar de um crédito — para comprar uma casa, por exemplo —, é o salário líquido que é levado em consideração pelo banco para fazer a análise do pedido.

Como é calculado o salário líquido? 

Fazer o cálculo do salário líquido é bastante simples, quando tem as informações necessárias. O primeiro dado de que irá precisar é o salário bruto anual do trabalhador. Depois, terá de aplicar os descontos obrigatórios e os rendimentos não tributáveis, e já terá o valor do salário líquido.

Uma fórmula bastante simples é:

Salário líquido = salário bruto – deduções obrigatórias + rendimentos não tributáveis

Quais são as deduções obrigatórias de salário? 

As duas principais deduções que recaem sobre os salários de todos os trabalhadores são o desconto para a Segurança Social e a retenção na fonte do IRS. A contribuição para a Segurança Social segue um percentil fixo de 11%.

O desconto na fonte do IRS é um pagamento antecipado feito em prestações para o Estado. Isto evita que, no ano seguinte, o trabalhador tenha que pagar uma grande quantia de imposto de uma vez só.

Este desconto sobre o ordenado varia, consoante a faixa salarial do trabalhador. Influenciam também no percentil a ser descontado o estado civil do trabalhador, se o(a) cônjuge trabalha e se tem ou não dependentes no agregado familiar. Todos os anos, o governo português divulga a Tabela de Retenções do IRS, que pode ser consultada online.

Veja outras deduções que podem incidir sobre o salário bruto do trabalhador e afetar o seu ordenado líquido ao fim de cada mês:

  • Seguros de saúde;
  • Seguro de vida;
  • Planos de previdência e reforma;
  • Penhoras;
  • Contribuições sociais;
  • Descontos sobre o vale de alimentação, acima de um determinado valor diário.

No link a seguir, está disponível grátis a nossa calculadora de salário líquido e faça estes cálculos das deduções de maneira bastante simples:

Quais rendimentos não são passíveis de tributação?

Sobre alguns rendimentos, o trabalhador não precisa de pagar impostos. Portanto, estes valores não entram no cálculo referido quando o trabalhador estiver a analisar o seu salário líquido. Veja quais são estes rendimentos isentos:

  • Rendimentos de pensões ou trabalhos por conta de outrem até um limite de 9.150 euros por ano (em 2020);
  • Subsídio de desemprego;
  • Vales de alimentação até um valor de 7,63 euros por dia (em 2020). A partir deste valor, há a tributação;
  • Prémios de jogos;
  • Juros dos depósitos;
  • Indemnizações por doença, lesão corporal ou morte;
  • Prémios por mérito literário, artístico ou científico;
  • Bolsas ou prémios atribuídos a atletas e treinadores profissionais de alta competição, atribuídos pelo Comité Olímpico ou pelo Paralímpico do país, ou ainda pela respetiva federação desportiva.

Como facilitar o cálculo do salário líquido no departamento de RH?

O cálculo e o processamento das folhas de pagamento são duas das tarefas que tomam mais tempo na rotina de um departamento de RH. O pior é que esta atividade repete-se mensalmente.

Em muitas empresas, é comum haver um colaborador do setor dedicado a esta atividade. Alternativamente, por uma semana inteira em cada mês alguns analistas de RH ficam com dedicação exclusiva a esses documentos.

Todo este tempo que os analistas usam para processar as folhas de pagamento poderia ser empregado em tarefas mais estratégicas, que exigem maior capacidade criativa e de tomada de decisão do profissional. Mas, para isso, este precisará ficar liberado desta tarefa.

A melhor forma de conquistar este tempo para o colaborador de RH e para o departamento como um todo é através da contratação de um software de gestão de Recursos Humanos. A Factorial é uma das plataformas do género mais completas disponíveis no mercado.

Através da nossa ferramenta, é possível automatizar o cálculo das folhas de pagamentos, a emissão de holerites, facilitar a gestão das ausências, gerar relatórios, acompanhar métricas e indicadores de desempenho de RH e muitas outras tarefas. Tudo isto tem um único resultado: maior eficiência e produtividade para o departamento de Recursos Humanos.

Grandes empresas internacionais como Fever, Whisbi, Housfy e Coverwallet já utilizam a nossa plataforma para otimizar o dia a dia do seu RH. Faça como estes importantes players do mercado e modernize-se!

Registe-se grátis na plataforma e faça um teste das nossas funcionalidades. Não vai querer mais voltar atrás!

 

Texto de Raquel Sodré

Leave a Comment