📥 Saiba o que diz a lei sobre gestão de férias e ausências
|
Descarregue aqui

Factorial desmistifica a semana de trabalho de 4 dias

Lisboa, 20 de setembro de 2023

  • A semana de trabalho mais curta já chegou a Portugal e é um tema que divide opiniões
  • A Factorial dá dicas sobre como testar e implementar esta nova metodologia de trabalho

À medida que as organizações procuram inovar nas suas práticas de trabalho para se adaptarem à realidade em constante mudança, a semana de trabalho reduzida tem-se vindo a evidenciar como uma abordagem preferencial para tentar aumentar a produtividade das empresas e o bem-estar dos indivíduos. Sendo um tema que ainda divide opiniões, a Factorial, empresa de software para a gestão dos Recursos Humanos, explica agora como as empresas podem testar e implementar a semana de trabalho de quatro dias.

O que é a semana de 4 dias?

A semana de quatro dias é, simplesmente, a redução do período de trabalho. Há empresas que consideram distribuir as horas do quinto dia (não trabalhado) pelos restantes dias – mas, na realidade, esse não é o objetivo deste modelo de trabalho. O objetivo real é reduzir a carga horária semanal dos colaboradores, alcançando os mesmos resultados em menos horas.

Assim, as pessoas ficam com mais disponibilidade para estar com a sua família e amigos, descansar e desenvolver outras atividades de que gostam, sendo expectável que isso aumente a sua satisfação e, portanto, motivação para trabalhar quando têm de o fazer.

 

Vantagens e desvantagens

Tal como qualquer modelo de trabalho, este comporta também diversas vantagens e desvantagens que poderão impactar as empresas e os colaboradores. A Factorial deixa alguns exemplos dos lados positivos:

·       Equilíbrio entre a vida pessoal e profissional – Os colaboradores ficam com mais tempo para aproveitar a vida fora da empresa, a fazer o que gostam com os amigos e família.

  • Aumento da produtividade – Um maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional aumenta a produtividade e a motivação para trabalhar.
  • Gestão eficiente do tempo – Os colaboradores têm de ter maior foco e atenção na concretização das suas tarefas por terem menos horas semanais disponíveis.
  • Diminuição do impacto ambiental – A pegada ecológica de cada colaborador é reduzida, por exemplo, ao não existirem deslocações para o trabalho.
  • Redução de custos – Pois há sempre um dia por semana em que nenhum colaborador está a usufruir dos equipamentos para concretizar as suas tarefas, nem a utilizar eletricidade e água.

Por outro lado, estas algumas desvantagens da semana de quatro dias:

  • Regime não aplicável a todas as empresas – Há várias indústrias que trabalham 24/7, pelo que este regime não é concretizável para eleas.
  • Difícil adaptação – Adaptar as tarefas diárias apenas a quatro dias de trabalho pode ser um desafio para algumas empresas e profissionais.
  • Desenvolvimento de novas skills – A gestão eficiente do tempo, o foco e a atenção são algumas skills que os colaboradores vão ter que desenvolver para manterem os níveis de produtividade, e tal pode não ser fácil (pelo menos inicialmente).
  • Risco da diminuição da satisfação do cliente – Há menos um dia disponível para atender os clientes, o que pode levar a mais uma barreira entre eles e a empresa.
  • Má aplicação deste regime de trabalho – O objetivo não é concretizar em quatro dias o que necessita de ser realizado em cinco, por isso, ou a legislação é bastante clara, ou há o risco de haver uma abordagem errada a este modelo e stress adicional sobre os colaboradores.

 

Como testar na sua empresa

Implementar um novo modelo de trabalho numa organização é um processo estratégico muito importante e que deve ser levado a cabo com todo o cuidado. A Factorial compilou algumas dicas para apoiar as empresas que pretendam experimentar a semana de quatro dias de trabalho:

  • Colocar o foco nos resultados do trabalho (em vez de nas horas trabalhadas)
  • Fazer um planeamento semanal cuidado, definindo objetivos claros e realistas e priorizando tarefas
  • Reduzir as reuniões semanais, para que os colaboradores possam dedicar a maior parte do seu tempo a perseguir os resultados e a gerir eficazmente o seu tempo
  • Considerar soluções tecnológicas e digitais – como por exemplo soluções que permitem automatizar os processos, ou soluções de atendimento automatizado (para empresas que precisam de estar disponíveis para os clientes durante os cinco dias úteis da semana)
  • Avaliar a experiência para compreender verdadeiramente se teve sucesso e deve ser continuada.

Se quiser avançar com esta transformação, o portefólio da Factorial apresenta diversas soluções que podem ser úteis para que esta transição corra bem, como software para a gestão de férias e ausências, um relógio de ponto digital ou ferramentas para a gestão dos turnos das equipas.