Ir para o conteúdo

As 10 competências profissionais mais exigidas em 2023 nos processos de Recrutamento

·
7 minutos de leitura
competências profissionais

As aptidões, habilidades e atitudes que um candidato ou trabalhador possui constituem o que chamamos de competências profissionais. Neste artigo, apontamos as competências profissionais que devem ser mais exigidas aos candidatos em 2023.

Hoje, mais do que nunca, podemos afirmar que, de acordo com o que anunciam os especialistas, vivemos o que se denomina “quarta revolução industrial”. O surgimento do teletrabalho ou home office mudou completamente o que entendíamos sobre o mundo do trabalho. E com isso, o que devemos esperar dos nossos colaboradores também mudou.

As competências técnicas e as competências socioemocionais mais importantes estão a mudar, e por isso é essencial perceber o que avaliar no perfil do candidato no processo de recrutamento e seleção. Siga-nos e descubra tudo!

Tabela de Conteúdos:

O que são competências profissionais?

Poderíamos definir as competências profissionais como um conjunto de habilidades, inatas ou adquiridas, gerais ou particulares, necessárias para que um trabalhador se desenvolva em determinada função.

As competências para o trabalho também podem ser explicadas por aquilo que marca a forma como uma pessoa desempenha determinado trabalho.

Por exemplo, poderíamos encontrar facilmente um punhado de 20 ou 50 candidatos para se tornarem programadores da nossa empresa. Mas apenas alguns deles serão capazes de se adaptar à cultura da organização.

O conceito de “competências” aplicado ao mundo do trabalho foi desenvolvido por diversos autores, mas foi o psicólogo David McClelland, nos anos 70, que conseguiu popularizar o termo.

Este psicólogo conseguiu comprovar que, para uma pessoa poder desenvolver-se profissionalmente, não basta apenas que ela possua conhecimento sobre a sua função, mas é também preciso o desenvolvimento de outros tipos de competências associadas.

👉 Saiba mais sobre o que é Gestão por Competências e como aplicar nas empresas?

5 tipos de competências profissionais

Ao realizar um processo de recrutamento em RH, é muito comum que os responsáveis tenham muita dificuldade em escolher o tipo de competência que será priorizado nesta instância.

Por isso, antes de mais nada, é importante perceber a dinâmica da nossa empresa, como a é a experiência dos funcionários e como se desenvolvem de acordo com o feedback dos gestores. Para além disso, é fundamental identificar que tipos de competências existem:

  • Competências comportamentais: Refere-se ao comportamento do funcionário diante de diferentes situações e desafios no ambiente de trabalho.
  • Competências técnicas: são aquelas relacionadas ao uso efetivo de sistemas, ferramentas ou mecanismos, exclusivamente necessários ao cargo.
  • Competências de liderança: são as qualidades que compõem a capacidade e a disposição para liderar grupos, e podem ser mensuradas.
  • Competências socioemocionais: São as soft skills, ou seja, estão relacionadas às habilidades sociais do colaborador.
  • Competências digitais: A capacidade de adaptar-se ao uso da tecnologia necessária para realizar as tarefas.

👉 Leia mais sobre sistemas de RH: 12 benefícios da digitalização dos recursos humanos

Como avaliar as competências profissionais?

Existem diferentes maneiras de avaliar as competências profissionais de um candidato ou funcionário. Abaixo deixamos-lhe as 4 principais formas de avaliação para utilizar este ano.

1) KPI’s e Avaliação de Desempenho

Os indicadores-chave são essenciais para fazer uma observação consciente sobre o desempenho dos colaboradores. Além disso, são aliados importantes para poder reter o talento da nossa empresa e melhorar a experiência dos colaboradores.

Os KPIs podem ser personalizados com base na habilidade ou, neste caso, competência, que deseja rastrear e medir.

2) Reuniões Individuais

Reservar um tempo para ficar cara a cara, inclusive por meio de videochamadas, é uma excelente iniciativa para avaliar o desempenho do funcionário, perceber quais são suas competências e dar feedback sobre o assunto.

É ideal documentar os pontos levantados nas reuniões one-on-one e acompanhá-los regularmente.

📥 Descarregue um modelo grátis para organizar reuniões one-on-one com a sua equipa.

3) Matriz de Competências

A matriz de competências é uma ferramenta que define quais as competências e habilidades que um colaborador deve ter, numa determinada função, para que consiga desempenhar as suas atividades.

Se optar por avaliar as competências dos membros da sua equipa através desta matriz, temos um modelo prático e completo para si. Basta adaptá-lo às suas necessidades. Descarregue abaixo!

matriz de competências

4) Software de RH para avaliação de desempenho e competências

Nos dias de hoje, onde a automatização de processos está na ordem do dia, tudo indica que inovar e digitalizar tarefas manuais é o caminho a seguir. Um software de recursos humanos pode ser a ferramenta ideal.

software-rh-dp-360

A Factorial é um software de RH que centraliza todos os processos de RH, incluindo a avaliação de desempenho e monitorização de competências, numa só plataforma. Através da Factorial pode:

  • Elaborar avaliações de desempenho 360º personalizáveis;
  • Automatizar as avaliações de desempenho;
  • Rever as avaliações de cada colaborador num só espaço;
  • Criar relatórios personalizados, com dados agrupados;
  • Monitorizar a evolução das competências da sua equipa;
  • E muito mais!

Conte com um software para o ajudar nas tarefas diárias de RH. Marque uma demonstração grátis com um dos nossos consultores ou navegue pela Factorial por si mesmo, grátis durante 14 dias, e conheça todas as funcionalidades!

Competências e habilidades profissionais são a mesma coisa?

Frequentemente há uma tendência de interpretar esses conceitos como iguais. Apesar de não haver verdades absolutas nas ciências sociais, a verdade é que competências e habilidades são duas ideias diferentes que apenas possuem certas semelhanças.

Habilidades são conhecimentos específicos necessários para realizar um determinado trabalho. Estas são classificadas em dois grupos: soft skills e hard skills.

As hard skills são geralmente técnicas específicas de uma disciplina (por exemplo: uso de modelos para contabilidade). As soft skills, no entanto, são mais gerais e condicionam o desempenho da pessoa (ex: gestão do tempo ou comunicação verbal).

Por outro lado, as competências profissionais são aqueles conhecimentos que garantem que uma pessoa execute com sucesso as suas tarefas, ou seja, o “como”. É a forma como os comportamentos de um colaborador geram mais e melhores resultados, elemento fundamental e diferenciador de outros pares ou candidatos.

Exemplos de competências profissionais

Como mencionámos anteriormente, a melhor maneira de perceber que é uma competência profissional (e o que não é) é abranger o universo das habilidades e ter em consideração que as competências se referem à maneira como o trabalhador executa as suas tarefas.

Desta forma, ao publicar um anúncio de recrutamento, poderíamos organizar as informações da seguinte forma:

Hard Skill Soft Skill Competência
Edição de vídeo Pensamento criativo Capacidade Analítica

10 competências profissionais mais exigidas em 2023

O mundo do trabalho está naturalmente em fluxo e movimento constantes. Um exemplo claro disso foi o aumento da digitalização das empresas e a já referida “explosão” do fenómeno do teletrabalho.

Neste contexto de elevada incerteza e grandes desafios em quase todos os setores, é de vital importância fazer crescer a nossa empresa. Para isso, é importante saber investir no capital humano e diferenciar quais as competências profissionais que não podem faltar nas nossas equipas:

1) Comunicação

Saber comunicar, tanto com os membros da sua equipa, como com clientes externos à empresa é das competências mais requisitadas este ano. Por isso, invista algum do seu tempo para aperfeiçoar esta skill.

E, se quiser melhorar a comunicação interna na sua empresa, pode optar por procurar um software de RH que o ajude nessa tarefa. Dois exemplos são a ferramenta slack e o software de RH tudo-em-um da Factorial.

2) Mentalidade de crescimento

Impulso, curiosidade e ambição. Qualquer definição é válida para definir aquele candidato que não se enquadra no status quo, que não tem medo de arriscar, fazer perguntas e experimentar coisas novas. Tudo com o objetivo de se desenvolver profissionalmente e expandir os horizontes da empresa.

👉 Damos-lhe 5 motivos porque devem empresas em crescimento otimizar os seus processos internos

3) Tomada de decisões com base em dados

Em 2023, é cada vez mais fundamental que os nossos colaboradores (principalmente quando se trata de gestores), saibam quando, onde e como escolher o caminho a seguir. Sempre orientados para maximizar resultados e utilizar recursos da forma mais eficiente possível.

competências formação profissional

4) Pensamento crítico

Questionar processos, objetivos e dinâmicas de grupo, entre outras coisas, incentiva a inovação. Ser capaz de se dar o espaço para repensar novas ideias que contribuam para encurtar o caminho para atingir os objetivos de negócios será vital neste ano.

5) Resiliência

Trata-se, não apenas de ser capaz de lidar com as frustrações e negatividades da vida laboral, mas também de se levantar rapidamente das quedas. Um funcionário ideal deve ser capaz de “respirar fundo e seguir em frente”, sem maiores inconvenientes. Ser resiliente é uma das características mais procuradas para novos colaboradores

6) Flexibilidade

Gestores querem que os seus trabalhadores tenham capacidade e recursos intrínsecos. E que possam adotar novas formas de trabalho presencial ou remoto, usem novas ferramentas e aceitem mudanças na estrutura das equipas.

7) Conforto num ambiente digital

Parece óbvio, mas não é. Não se trata mais de saber utilizar uma plataforma de videochamada ou um painel interno da organização. Gestores querem encontrar pessoas que consigam gerir o seu tempo e desempenho de trabalho 100% remotamente, e num contexto puramente virtual, operando a partir da nuvem.

👉 Sabia que esta e outras das competências profissionais mais exigidas em 2023 são também tendências de RH para este ano? Conheça as 12 principais tendências em Portugal aqui!

8) Inteligência Emocional

Em 2023, mais do que nunca, a inteligência emocional é uma das competências profissionais mais valorizadas nos recrutamentos. Funcionários que sejam emocionalmente inteligentes têm a capacidade de construir melhores relações profissionais, reduzir a ansiedade laboral e gerir conflitos da melhor maneira.

9) Aprendizagem independente

Encontre novas formas de realizar tarefas, incorpore novos hábitos, consulte colegas sobre como realizam determinadas atividades ou solicite tempo para fazer uma formação interna.

Ou seja, este ano, contratar um funcionário trata-se de procurar aquele que queira crescer com a empresa.

10) Trabalho em equipa

Mais do que nunca, e em ambientes 100% digitais, poder confiar nos outros colaboradores, respeitar o seu tempo e ter uma comunicação clara e concisa, é um aspeto que não deve ser negligenciado em hipótese alguma. O trabalho em equipa é a ferramenta fundamental para atingir os objetivos de negócios.

As 3 principais competências profissionais dos jovens para este ano

Segundo um artigo pelo World Economic Forum, existem 3 competências profissionais que todos os jovens precisam de ter em 2023. Estas são:

  • Capacidade para resolução de problemas: É esperado que os jovens consigam abordar os problemas com curiosidade, que os resolvam com base em dados analíticos e que tenham pensamento crítico sobre os resultados.
  • Colaboração: A colaboração envolve que o jovem seja comunicativo, persuasivo e consiga gerir conflitos. É crucial que tenha uma inteligência emocional elevada e consiga comunicar e ouvir de forma respeitosa.
  • Adaptabilidade: Ser resiliente e criar objetivos são as duas características base da adaptabilidade. As empresas procuram jovens que se adaptem a qualquer situação e que aceitem novos desafios.

É importante referir que todas estas competências fazem parte de um novo sistema de ensino, a educação 4.0.

Este artigo também está disponível em: Español, Italiano, Chilean

Bruna Carnevale é Content Manager da Factorial para os mercados do Brasil e Portugal. Com uma formação diversa em comunicação e línguas, se diz cada vez mais apaixonada pela área de RH e acredita que o acesso à informação de qualidade pode ajudar tornar a gestão de pessoas cada vez mais humanizada e eficiente.

Artigos Relacionados

1 Comment

Deixe um comentário