Ir para o conteúdo

Stress no trabalho: causas, consequências e como evitar

stress-no-trabalho

Os últimos anos foram, sem dúvida, bastante complexos, ainda mais no contexto laboral, com os níveis de stress no trabalho a aumentarem significativamente. Mais do que nunca, as equipas devem, agora, apoiar-se mutuamente.

Os Recursos Humanos são determinantes na fomentação desse espírito de apoio e na criação de um ambiente de trabalho saudável.

Veja neste artigo quais as causas e consequências do stress no trabalho e nas empresas. A partir desta tomada de consciência, fique também a saber como agir, melhorando a qualidade de vida dos seus colaboradores.

Deixamos-lhe 13 recomendações que pode implementar na sua empresa para ajudar a reduzir os níveis de stress no trabalho.

Stress no trabalho, as causas mais comuns

O stress no trabalho geralmente vem de fontes externas, que impactam diretamente os colaboradores e, no limite, a empresa.

Dois dos fatores mais decisivos para o equilíbrio dos níveis de stress são o repouso e a estabilidade. Ambos foram muito impactados, de forma negativa, pela a pandemia.

Além disso, também durante a pandemia, os trabalhadores sofreram de insónias e altos níveis de incerteza na sua vida. Consequentemente, a concentração diminuiu, bem como os níveis de produtividade e satisfação no local de trabalho. A forma como passámos a entender o trabalho em si mudou, também, consideravelmente e num curtíssimo espaço de tempo.

Desde o boom do teletrabalho que as empresas passaram, e pelos processos de transformação, em alguns casos radical. Foi o caso da transição para a digitalização e, mais recentemente, a implementação do trabalho híbrido.

Isto levou, também, os colaboradores a terem de se adaptar a uma nova forma de trabalhar. A ajustar horários, espaços de trabalho, dinâmicas e processos. Esta adaptação, para muitos, alterou profundamente o modo como o trabalho e vida pessoal coexistem, sendo igualmente uma fonte de stress.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), outro dos fatores geradores de stress é a falta de apoio da equipa.

Por último, entre os principais fatores de stress encontra-se também a gestão deficiente de expectativas e a incapacidade de lidar com os erros e fracassos.

Todos estes fatores devem ser tidos em conta pelos departamentos de RH, que deverão estar atentos aos sinais de stress nas suas equipas.

Em 2022 lançámos o nosso Estudo de RH, que conta com dados exclusivos sobre os níveis de stress em Portugal, durante o ano de 2021, na área dos Recursos Humanos. Descarregue gratuitamente este estudo, em formato eBook, com +50 páginas!

estudo-de-rh-2021

Como detectar e evitar o stress no trabalho

Antes de procurarmos uma solução, é importante termos uma ideia mais clara do problema.

O stress no trabalho muitas vezes não é facilmente identificável. Muitos colaboradores tendem a não falar sobre os problemas que enfrentam, esforçando-se por passar sempre uma imagem positiva.

Por este motivo, torna-se complicado para os profissionais de RH reconhecerem problemas e melhorarem a qualidade de vida no trabalho. Realizar estudos de clima ou pesquisa de clima organizacional, de forma anónima, pode ser uma solução para contornar este problema.

Contudo, existem algumas características gerais que podem denunciar um ambiente de trabalho stressante.

De acordo com a OMS, as organizações mais tóxicas têm em comum as seguintes características:

  • Os colaboradores têm de dar resposta a demasiados pedidos;
  • As expectativas não correspondem às capacidades dos trabalhadores;
  • Os colaboradores não têm opções, nem controlo;
  • Os membros da equipa não se apoiam entre si.

De modo a detectar o stress vivenciado pelos colaboradores, a comunicação deve ser privilegiada e existem ferramentas que o facilitam. Desde recolher feedback (ou feedforward), até implementar inquéritos anónimos, qualquer mecanismo que sirva para fazer um diagnóstico junto dos colaboradores é válido.

Outro mecanismo eficaz é a implementação de avaliações de desempenho frequentes. Através das avaliações de desempenho é possível detectar decrescimento no desempenho dos trabalhadores, muitas vezes consequência do stress.

Ao analisarmos os dados recolhidos mais a fundo, poderemos perceber a origem do problema.

Por exemplo, níveis elevados de stress poderão surgir de uma distribuição incorreta de tarefas. Ou de uma cultura organizacional que dá espaço a comportamentos que não estão alinhados com os valores da empresa.

[Modelo pronto para download] Avaliação de Desempenho 360º

Consequências diretas dos níveis elevados de stress no trabalho

Além de consequências mais óbvias, como quebra da produtividade, mal-estar geral e insatisfação dos colaboradores, existem outras consequências negativas.

Uma dessas outras consequências é a existência de micro agressões e bullying no local de trabalho. Níveis de stress elevados traduzem-se em comportamentos agressivos, que vão contribuir para a deterioração do ambiente de trabalho.

Outra das consequências e, simultaneamente, indicador de problemas associados ao stress no trabalho, é a elevada taxa de rotatividade. O último recurso de um trabalhador insatisfeito é abandonar a empresa.

Em todas as empresas é normal haver entradas e saídas de colaboradores. Mas quando, estatisticamente, os números estão acima da média do setor, isso é claramente um sinal de alarme. Um número elevado de afastamentos está tipicamente associado a níveis altos de stress no trabalho.

🗣 [Entrevista]  Quais são os desafios na gestão de talentos, segundo Carla Caracol, diretora de RH do Grupo Renascença Multimédia

Como reduzir e combater o stress no trabalho

Indubitavelmente, a saúde mental e a segurança fazem parte das boas práticas de RH. Por este motivo, devem ser uma prioridade para qualquer equipa.

Dado que o stress está diretamente relacionado à saúde física e psicológica, os programas de gestão e alívio do stress não devem ser descurados.

Todas as empresas devem desenvolver um plano de redução do stress e, para o ajudar nessa tarefa, partilharemos algumas recomendações.

O intuito de aplicar estas dicas é o de reduzir o stress no trabalho e, consequentemente, melhorar quer o ambiente, quer os resultados da sua empresa.

1) Aceite o fracasso e mantenha o feedback construtivo

Como referido antes, dois dos fatores de stress são a má gestão de expectativas e o medo do fracasso.

Colocar a fasquia elevada e ser exigente alimenta a motivação no trabalho e impulsiona o crescimento dos colaboradores. Contudo, a fasquia deve ser realista e focada em indicadores-chave, mensuráveis e que ​​promovam a eficiência.

Os colaboradores devem, ainda, saber que vão cometer erros e que esses erros são necessários para o crescimento pessoal.

Assim, é importante implementar sistemas com objetivos claros e alcançáveis, acompanhados de estratégias que incluíam o feedback no futuro.

✅  [Modelo para download] Estabeleça objetivos com a ajuda do nosso modelo com metodologia OKR

2) Crie uma cultura de aceitação e confiança

É uma necessidade humana fundamental sentir-se aceite. Nesse sentido, pode ser extremamente frustrante para uma pessoa não se sentir à vontade para expressar opiniões. Assim como pode ser bastante desmotivador sentir que a sua contribuição não é válida.

Para mitigar esta frustração e desmotivação, pesquise maneiras de adaptar modelos de “cima para baixo”.

Inclua toda a equipa no processo de tomada de decisão, promovendo a inserção e o trabalho em conjunto. Mesmo que isso signifique experimentar métodos mais radicais e disruptivos, como a holocracia, e adaptar o organograma da empresa.

✅  [Modelo para download] Organograma da empresa

3) Inclua e incentive momentos de pausa no horário de trabalho

Incentive seus funcionários a fazer pausas regulares, especialmente após longos períodos de concentração intensa.

Sempre que necessário, inclua intervalos durante as reuniões, para que a mente tenha oportunidade de descansar um pouco. Isso fará com que os colaboradores recomecem mais frescos, produtivos e focados.

Existem diversas técnicas para relaxar a mente e reiniciar o raciocínio. É o caso de exercícios leves, que incluam movimento ou alongamentos. Outra opção, mais criativa, poderá ser deixar alguns livros de colorir para adultos em áreas partilhadas do escritório.

4) Promova a inclusão no trabalho

Por vezes, conflitos fora do mundo do trabalho tendem a ter um impacto negativo nas empresas.

Neste contexto, é fundamental desenvolver políticas de inclusão e transparência. Os tópicos difíceis deverão ser discutidos, ao invés de evitados. Adicionalmente, deverá ser feito uso de técnicas, como o currículo cego, nos processos de seleção de talentos.

Para evitar esses problemas, os RH necessitam ainda de se posicionar ativamente contra comportamentos inaceitáveis. Nesta linha, necessitam de envidar esforços para promover a inclusão. Isso implica criar espaços seguros que abram caminho para a liderança no feminino, a liderança consciente e a criação de empresas inclusivas.

Um ambiente inclusivo, em que todos se sentem apoiados, promove níveis menores de stress no trabalho.

📚 [Artigo] Oito Tendências de RH em 2022

5) Defina as responsabilidades de forma clara

De modo a contribuir para que os trabalhadores se sintam seguros e confiantes, clarifique todas as questões sobre responsabilidade e estratégia.

Um colaborador ciente das suas responsabilidades e das dos seus colegas é um colaborador mais integrado, logo, mais empenhado.

Uma excelente iniciativa para promover isto é criar e partilhar o chamado employee journey ou ciclo de vida do trabalho. A experiência do colaborador é fundamental para a sua satisfação profissional.

O desconhecido pode aumentar os níveis de stress. Por isso, contribua para que todos os colaboradores estejam inteirados de como tudo funciona dentro da empresa.

📚 [Artigo] Comunicação não-violenta: siga estes 4 passos

6) Promova atividades semanais com os colaboradores como forma de combater o stress no trabalho

Desenvolver atividades semanais é uma excelente forma de reduzir o stress. É também um ótimo modo de quebrar a monotonia e ajudar a equipa a desenvolver hábitos saudáveis.

Aulas de ioga, sessões de massagem, musicoterapia… Estes são apenas alguns exemplos de excelentes atividades que ajudam a melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores. Não só os tornam elementos mais produtivos, como fortalecem o employee engagement.

📚 [Artigo] Atividades de Team building: 10 Exemplos para colocar em prática na sua empresa

7) Crie espaços de trabalho sem distrações

Os modelos open space e a interação podem ser úteis. Mas são também locais onde pode tornar-se extremamente difícil para alguém se concentrar.

Para as tarefas que exigem concentração absoluta e, acima de tudo, silêncio, crie espaços próprios. Implemente e incentive o uso de “zonas de silêncio”.

Se a sua equipa funcionar em modo online, normalize o uso pontual do estado “não perturbar”, sempre que justificável.

animais-de-estimacao-no-trabalho

8) Combata o stress no trabalho com animais de estimação

Pode parecer uma ideia pouco ortodoxa, mas cada vez mais empresas adotam esta medida. Estudos revelam que a presença de cães ou gatos pode reduzir o stress no trabalho. Assim, os colaboradores são encorajados a levar para o local de trabalho os seus animais de estimação.

Pergunte aos seus colaboradores se gostariam de trazer para o trabalho o seu cachorro ou gato e organize uma sessão semanal ou um dia especial com animais de estimação. Reduzirá os níveis de stress da equipa e ajudará os tutores de animais de estimação a melhor conciliarem o trabalho com a vida pessoal.

9) Organize caminhadas em grupo com os seus colaboradores para diminuir os níveis de stress no trabalho

Esteja sua equipa a trabalhar a partir do escritório ou em teletrabalho, agende momentos em que possam passear no exterior. Além de ser uma boa atividade física, o tempo passado ao ar livre ajudará a proporcionar aos colaboradores uma dose diária de sol e reduzir sentimentos de stress e negatividade.

[Modelo pronto a descarregar + grátis] Checklist para o trabalho à distância

10) Não negligencie a decoração no espaço de trabalho

A estética tem um enorme impacto no humor, motivação e saúde mental.

Embora possa parecer um detalhe menor, espaços limpos e organizados ajudarão a sua equipa a ter clareza de pensamento.

Para tornar o espaço menos estéril, inclua na decoração do escritório plantas naturais e peças de arte. Se possível, encoraje os trabalhadores a trazerem itens pessoais, para tornar o espaço de trabalho mais seu.

11) Respeite e incentive os limites pessoais

Deverá haver um tempo próprio para trabalhar e um tempo para descansar. Os dois devem coexistir de forma equilibrada e cabe aos RH fazer o possível para garantir esse equilíbrio.

O objetivo é que os colaboradores possuam uma harmonia saudável entre trabalho e vida pessoal ou familiar.

Como tal, deixe claro que não é exigido ou esperado que os colaboradores exerçam funções fora do horário de trabalho. Isto inclui atender chamadas, responder a e-mails ou a mensagens. Faça fazer valer o direito de desligar e não alimente a cultura das horas extra.

🗣 [Entrevista] Inteligência Emocional e Cultura Organizacional, com Paula Roosch, especialista em Felicidade e Cultura Organizacional

12) Reuniões? Apenas quando forem mesmo necessárias

Não há nada mais stressante do que uma reunião desnecessária. Especialmente quando um colaborador precisa de se focar em algo ou tem o cumprimento de um prazo apertado em mãos.

Antes de agendar reuniões, incentive todos os participantes a virem bem preparados. E, antes mesmo de marcar uma reunião, pergunte-se: uma reunião será a forma mais eficaz de comunicar naquele momento? Um e-mail bem pensado poderá economizar tempo e energia?

Não é à toa que existe a famosa frase “esta reunião poderia ter sido um e-mail”.

momentos-de-pausa

13) Promova a flexibilidade no local de trabalho

A flexibilidade no local de trabalho é cada vez mais valorizada. Os colaboradores querem ter a liberdade de decidir onde e quando trabalhar.

Nos últimos anos, consequência da pandemia, multiplicaram-se as várias formas possíveis de trabalhar. Presencialmente, remotamente, de forma híbrida…

Por esta razão, é necessário criar políticas empresariais que facilitem este tipo de gestão. Paralelamente, os modelos de emprego devem também facilitar a adaptabilidade.

Detectar, combater e reduzir o stress no trabalho tornou-se, mais do que nunca, uma necessidade imperativa no mundo laboral.

Trouxe, também, consigo novos desafios para quem se dedica à coordenação e gestão do quadro de colaboradores das empresas. Felizmente, existem ferramentas e recursos valiosos para facilitar esse tipo de processo.

performance

✅  Delegue as suas tarefas diárias num programa de gestão de Recursos Humanos adaptado às suas necessidades. Experimente o Factorial hoje e sinta a diferença!

Utilize a Factorial para gerir a sua equipa e contribua para o sucesso da sua empresa! 

Postagens relacionadas

Tem alguma dúvida ou sugestão? Partilhe-as na Comunidade de RH!

Esta é uma comunidade feita por si e para todos os profissionais de RH!